#LisboaLiterária – Conhecendo a Fundação José Saramago

Confesso que me envergonho por só ter me programado para visitar a Fundação José Saramago agora, no meu último mês em Lisboa. Que espécie de leitora sou eu, gente? Porém, é como sempre dizem: antes tarde do que nunca, então lá fui eu com uma amiga do Brasil que também está estudando por aqui. Uma palavra para descrever como saí da FJS: encantada.

IMG_0469[1]Há 2 anos, a sede da instituição funciona na Casa dos Bicos, construída por um indiano em 1523 e inspirada na arquitetura do Palácio do Diamante, em Verona (por isso a fachada é formada por esses diversos “bicos” em formato de diamante). A instituição também está presente em Azinhaga, terra natal de Saramago. Segundo o pessoal da Fundação, o próprio escritor criou a Fundação, que “tem como objetivos a defesa e difusão da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a promoção da cultura em Portugal e em todo o mundo e a defesa do meio ambiente”.

Logo ao lado da bilheteria (a entrada custa apenas 2 euros para estudantes), já vimos essa ideia super legal: um ponto de troca de livros (não só de Saramago, tá?) e tivemos certeza que a ideia funcionava quando uma mulher que estava atrás da gente na fila fez a troca de um livro lá. 10302166_707784372652250_3093601646556480128_n

Na exposição permanente, intitulada “A semente e os frutos”, é possível ver todas as obras de Saramago, ler um texto autobiográfico – preciso dizer que me surpreendi com seu passado jornalístico -, assistir a vários momentos importantes na vida dele – como a cerimônia de entrega do Nobel de Literatura e do título de Honoris Causa na Universidade de Brasília. Falando no Brasil, em uma parte da exposição formada por diversas fotografias de Saramago, podemos vê-lo com Caetano Veloso, Jorge Amado – que tem uma seção na exposição dedicada somente a ele e uma visita à Bahia – e Zélia Gattai. IMG_0454[1]IMG_0450[1] Uma reprodução bastante fiel do seu local de trabalho também faz parte da exposição (se não podia filmar, ninguém me alertou, então…) 

IMG_0468[1] IMG_0465[1]

Uma curiosidade: as cinzas de José Saramago estão depositadas perto de uma oliveira (trazida de Azinhaga) localizada bem em frente à Fundação. Outra curiosidade: os batentes da escada são decorados com trechos da obra dele e eu tive dificuldade em escolher apenas uma imagem para postar aqui:

10421172_707784385985582_6289178689610164357_nÉ com essa mensagem que o post de hoje acaba. Espero que tenham gostado – e que visitem a FJS quando tiverem a oportunidade de vir a Lisboa.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s