Resenha: Boomerang – Noelle August

boomerang

Se você for fã de um bom New Adult, Boomerang com certeza é uma boa pedida. Mesmo não tendo protagonistas com características clássicas do gênero – bad boy misterioso, garota ingênua e, ao mesmo tempo, forte – a essência dos new adults está presente em Boomerang. Você vai se apaixonar por Ethan Vance e Mia Galliano, um casal que se conhece num bar, passa a noite juntos e, no dia seguinte, sem lembrar de nada do que aconteceu, descobrem que estão disputando entre si uma vaga de emprego na Boomerang, empresa por trás de um aplicativo no maior estilo Tinder. E mais: de acordo com as regras da empresa, funcionários não podem se envolver romanticamente.

boomerang1

 

Ethan, recém saído da faculdade e se recuperando de um problema físico que o impediu de seguir com a carreira de jogador de futebol – seu grande sonho – precisava urgentemente de um emprego para pagar os empréstimos feitos para pagar a faculdade.

Mia estava terminando a faculdade de artes visuais com dois grandes sonhos em mente: fazer um filme sobre a avó, que lutou pelos direitos civis em Selma, Alabama, com Martin Luther King Jr e construir uma carreira no cinema sem a ajuda do sobrenome da mãe, uma fotógrafa renomada. Para ambos, o emprego na Boomerang era o passaporte para a resolução de boa parte dos seus problemas, mas a tão sonhada contratação só seria realidade para um deles: o que mais se destacasse durante algumas semanas na empresa.

Os dois estão lidando com términos traumáticos. Ele, que terminou um relacionamento com um saldo nada favorável: problemas relacionados à insegurança e aversão à comida chinesa e ela, que em um ano de relacionamento nunca se sentiu de fato escolhida pelo ex-namorado. Conforme os dois vão se lembrando da noite que passaram juntos, a atração se torna inegável e, até certo ponto, incontrolável também, mas a realidade batia sempre à porta: os dois precisavam daquele emprego mais que tudo na vida.

boomerang2

Noelle August – pseudônimo das autoras Veronica Rossi e Lorin Oberweger – consegue te fazer sentir a química entre Ethan e Mia em cada uma das páginas do livro. Minhas partes favoritas envolvem as mensagens de texto que eles trocam, sempre bem humoradas e cheias de faíscas.

A série Boomerang tem mais dois livros, mas eles contam histórias de outros personagens que aparecem de forma secundária no primeiro. Para o primeiro livro, dou 4 baldes de pipoca, mas só porque acredito que as autoras deixaram alguns fios soltos na história, como o porquê da Mia precisar tanto do emprego na Boomerang se o que ela queria era fazer um filme – e a empresa não tem muito a ver com a área audiovisual. Fora esses pequenos detalhes, a história é maravilhosa e super vale a leitura.

Resenha: Um Homem de Sorte - Nicholas Sparks

Advertisements

Resenha: O Lado Feio do Amor – Colleen Hoover

oladofeioSinopse: Quando Tate Collins se muda para o apartamento de seu irmão, Corbin, a fim de se dedicar ao mestrado em enfermagem, não imaginava conhecer o lado feio do amor. Um relacionamento onde companheirismo e cumplicidade não são prioridades. E o sexo parece ser o único objetivo. Mas Miles Archer, piloto de avião, vizinho e melhor amigo de Corbin, sabe ser persuasivo… apesar da armadura emocional que usa para esconder um passado de dor.

O que Miles e Tate sentem não é amor à primeira vista, mas uma atração incontrolável. Em pouco tempo não conseguem mais resistir e se entregam ao desejo. O rapaz impõe duas regras: sem perguntas sobre o passado e sem esperanças para o futuro. Será um relacionamento casual. Eles têm a sintonia perfeita. Tate prometeu não se apaixonar. Mas vai descobrir que nenhuma regra é capaz de controlar o amor e o desejo.

Essa é uma história de amor diferente, passa longe da típica história romântica que estamos acostumados a ler. Geralmente, os protagonistas se apaixonam e vão construindo uma relação de amor ao longo do livro, certo? Nessa história, um dos protagonistas sequer sabe que pode amar. Ele já amou, e muito. Amou mais do que imaginava possível. Viveu uma paixão proibida, avassaladora, que mudou a sua vida e a sua relação com a família. Mas isso acabou de forma trágica. Tão trágica que Miles Archer se tornou incapaz de amar novamente.

Seis anos depois de um evento que deixou sua vida de pernas pro ar, Miles Archer é um dos pilotos mais competentes da companhia aérea onde trabalha, ainda é amigo do seu melhor amigo de infância e passa as noites de quinta-feira jogando com ele e seu vizinho, que também é piloto, Corbin. Para esquecer os problemas em terra firme, Miles prefere voar. Voar por horas a fio, voar sem parar, sem deixar tempo algum para um relacionamento amoroso. Mas por qual motivo um rapaz novo, bonito, inteligente, com uma carreira promissora, não consegue se envolver com alguém? Vamos conhecer a razão de tudo isso em capítulos alternados, quando um é narrado pelo Miles de seis anos antes e o outro é narrado pelo verdadeiro furacão que vai atingir sua vida simples, Tate Collins.

Tate é uma jovem enfermeira que se muda para São Francisco para fazer um tão sonhado mestrado. Até conseguir se organizar financeiramente, Tate resolve morar com o irmão, Corbin, um cara super protetor que era o terror de todos os namorados de Tate na escola. Ao entrar no prédio pela primeira vez, Tate conhece Cap, um senhor de 80 anos que trabalhou como zelador a vida inteira e simplesmente não consegue abandonar o ofício. Ela vai desenvolver uma amizade fofa com ele que vai arrancar boas risadas e reflexões dos leitores. Ao chegar na porta do apartamento, Tate é surpreendida ao ver alguém deitado próximo a porta do irmão. Alguém que está bastante bêbado e, por isso, a assusta bastante. Mal sabia ela que aquele encontro ia levar a sua vida para uma direção completamente diferente da que imaginava. O cara é Miles Archer.

Há algo de intrigante em Miles Archer que tira o juízo de Tate. Há algo por trás daquela postura forte, daquela armadura impenetrável, que ela deseja conhecer. Mas ele não cede. Bem, até embarcar em uma viagem para a casa dos pais de Tate e Corbin na comemoração do Dia de Ação de Graças. É lá que Tate descobre que a atração que sente por Miles é mútua e onde todo o acordo começa. Todas as regras.

Sem contar a Corbin, os dois começam a se encontrar sempre que Miles está em casa. As faíscas entre eles são altamente explosivas. Quando os dois estão juntos, é como se o mundo não existisse, apenas aquele apartamento e aquelas duas pessoas. Eles não conseguem esconder um do outro o quanto gostam de fazer o que estão fazendo, mas Miles não dá esperança alguma de que aquilo possa evoluir para algo mais sério, o que intriga Tate ainda mais. Em alguns momentos, ela se sente mal, humilhada por estar num “relacionamento” sem expectativa alguma, sem carinho, sem conversa. Mas há algo em Miles que Tate não desiste de desvendar.

Tate. – sussurra. – Sei que vou me arrepender de dizer isso, mas quero que escute. – Ele afasta-se o suficiente para que seus lábios encostem no meu cabelo e me abraça com força mais uma vez. – Se fosse capaz de amar alguém… esse alguém seria você.  Página 263

É essa insistência que vai tirá-lo de uma zona de conforto, de uma verdadeira bolha onde se escondia por seis anos. É a alegria que conviver com Tate trouxe para a sua vida que vai fazê-lo questionar tudo e revisitar as memórias para tentar entender como ele deixou de ser capaz de sentir. A história é uma verdadeira jornada em busca da vida e do merecimento de um sentimento tão essencial como o amor.

Tate. – Ele está de frente para a porta, e não se vira para terminar a frase. – Às vezes, o espírito de um homem simplesmente não é forte o suficiente para aguentar os fantasmas do passado. – Cap abre a porta do apartamento e entra. – Talvez aquele garoto tenha apenas perdido o espírito no meio do caminho.  – Página 235

A escrita de Colleen é rápida, fluida e vai te fazer querer devorar o livro (abdicando até do sono sagrado, prepare-se!). Além disso, ela faz parte de um grupo de novas autoras que está inovando na maneira de escrever. Esqueça os parágrafos justificados, construídos milimetricamente. Colleen brinca com as letras, com os significados das palavras e as formas. Eu arriscaria dizer que ela flerta com os poemas concretos, principalmente com o movimento das letras nas páginas.

Para “O Lado Feio do Amor”, de Colleen Hoover, publicado no Brasil pela Galera Record, dou cinco baldes de pipoca. etiqueta_do_saco_da_pipoca_dos_desenhos_animados_autocolante-r9e10f8a2bfe640d4a382334587bd1253_v9waf_8byvr_512etiqueta_do_saco_da_pipoca_dos_desenhos_animados_autocolante-r9e10f8a2bfe640d4a382334587bd1253_v9waf_8byvr_512etiqueta_do_saco_da_pipoca_dos_desenhos_animados_autocolante-r9e10f8a2bfe640d4a382334587bd1253_v9waf_8byvr_512etiqueta_do_saco_da_pipoca_dos_desenhos_animados_autocolante-r9e10f8a2bfe640d4a382334587bd1253_v9waf_8byvr_512etiqueta_do_saco_da_pipoca_dos_desenhos_animados_autocolante-r9e10f8a2bfe640d4a382334587bd1253_v9waf_8byvr_512

O que há de novo no mundo literário?

Imagem

Olá, bookaholics! Estou de volta para anunciar mais uma novidade no blog: “O que há de novo no mundo literário?”, uma espécie de jornal, com atualizações constantes sobre as novidades desse Universo. Não posso revelar tudo agora, mas talvez esse segmento evolua e não fique restrito às palavras e a esse site em si. Mistério, hein?

ImagemA primeira notícia de hoje tem a ver com uma das minhas autoras favoritas e várias das minhas coisas favoritas do mundo inteiro: Paula Pimenta + Princesas da Disney. Vocês já sabem que ela fez parte do “Livro das Princesas”, com a Patrícia Barboza, a Meg Cabot e a Lauren Kate, certo? O sucesso do livro foi tão grande que a Galera Record convidou a Paula para escrever uma coleção de livros com as histórias de outras princesas.

Segundo a própria Paula, ela teve bastante dificuldade em escolher só uma Princesa e o que é pior, ter de escrever de forma bastante limitada. A Cinderela de “Princesa Pop” ganhará uma versão estendida, mas não será a primeira a ganhar um livro. A escolhida de Paula foi a Bela Adormecida, sua primeira opção ao ser convidada para participar do livro de contos, mas que não foi possível por já ter sido escolhida pela Lauren Kate. A autora garantiu que essa nova coleção não afetará em nada o lançamento de “Minha Vida Fora de Série 3″ (no segundo semestre de 2014), pela Gutenberg.

ImagemAinda falando sobre princesas, os tão aguardados “Contos da Seleção”, da Kiera Cass, já estão em pré-venda e o livro estará disponível nas prateleiras no dia 17 de Fevereiro. Segundo a autora, o livro terá um conto com a visão de Aspen, chamado “O Guarda”, uma versão estendida do conto já disponível na Internet (e de graça!), “O Príncipe”, a lista completa das garotas da Seleção, perguntas e respostas com a própria Kiera, playlists de “A Seleção” e “A Elite” e onde cada uma das músicas se encaixa, as árvores genealógicas de Aspen, Maxon e America e três capítulos de “A Escolha”! Gente, não dá para deixar de ler.

ImagemA Editora Arqueiro acaba de lançar mais um livro do Nicholas Sparks: “Uma Carta de Amor”, que conta a história de Theresa Osborne, uma mulher que não acredita no amor e acaba encontrando uma mensagem tocante numa garrafa. Ela acaba encontrando o autor da mensagem e descobrirá, junto a ele, que ambos estão prontos para amar.

A Rocco lançará no dia 10 de Março o último livro da trilogia “Divergente” de Veronica Roth. Com o título “Convergente”, o livro traz o desfecho da história das facções e de seus membros Tris, Tobias, Caleb, Christina, Uriah e Zeke.

Por hoje é só, bookaholics! Espero que tenham gostado da novidade no blog. Até a próxima!

Resenha: Will Grayson Will Grayson + Promoção de aniversário do Livro & Pipoca

Olá, bookaholics!!! Esta é uma postagem diferente, já que hoje estamos comemorando 2 anos de Livro & Pipoca! Já tem um tempinho que venho preparando a surpresa de hoje para vocês e eu realmente espero que gostem! Bem, envolve John Green, porque nada mais justo que meu autor  favorito aparecer por aqui no dia de hoje, certo?

will2

Vou começar com a resenha super especial de Will Grayson Will Grayson e em seguida darei os detalhes de uma promoção incrível para comemorar o aniversário do blog, portanto, leiam até o final, hein?

will-will

Will Grayson Will Grayson é uma colaboração entre John Green e David Levithan (Todo Dia) e conta a história de dois rapazes completamente diferentes que acabam tendo suas vidas cruzadas e descobrem algo em comum: ambos se chamam Will Grayson. O livro é intercalado entre os capítulos do Will de John Green e o Will de David Levithan, o que te ajuda a perceber o quão diferentes são as formas de escrita dos autores, (a maneira com que Levithan escreve com letras minúsculas o tempo inteiro enquanto John Green adora um caps lock) mas que de certa forma conseguem produzir algo em comum.

O Will de John Green (a quem chamarei de Will nº1) é um cara normal, que passaria completamente despercebido na escola se seu melhor amigo não fosse Tiny Cooper.

“Não muito inteligente. Não muito bonito. Não muito legal. Não muito engraçado. Esse sou eu: não muito.” Página 219.

Eu não poderia descrever a singularidade de Tiny Cooper de uma forma tão incrível quanto a que está no livro, então vou transcrevê-la aqui:

Tiny Cooper não é a pessoa mais gay do mundo, tampouco é a maior pessoa do mundo, mas acredito que ele possa ser a maior pessoa do mundo que é muito, muito gay, e também a pessoa mais gay do mundo que é muito, muito grande.” Página 9.

Tiny é o tipo de pessoa que se destaca na multidão e consegue brilhar mais que as pessoas que estão ao seu redor, quase como se todas elas girassem em torno dele (basicamente como o Sol), e isso inclui Will. O grande sonho de Tiny é escrever/produzir/estrelar um musical sobre a sua vida e o livro vai se desenvolvendo a partir da produção do musical.

O Will de David Levithan é problemático, depressivo e não tem amigos. Vive no seu próprio mundo, que consiste em apenas conversar com seu namorado, Isaac. É Isaac a única razão para Will continuar respirando. O problema é que o namoro é virtual e eles não se conhecem pessoalmente. As únicas pessoas com quem Will convive são sua mãe – e ele a trata como se não fosse ninguém – e Maura, uma garota da escola com quem ele lancha todos os dias sem trocar mais que meia dúzia de palavras e sem manter uma relação de amizade de verdade.

“eu me sinto mal por ela – sinto, sim. é uma pena, mesmo, que eu tenha que ter mãe. não deve ser fácil ter um filho como eu, nada pode preparar uma pessoa pra esse tipo de decepção.” Página 32.

Maura quer bem mais que falar de forma monossilábica com Will e vai tentar de tudo para conseguir o que quer.

Sim, mas quando eles se encontram? Bem, eles moram em cidades diferentes e esse encontro só acontece porque Isaac mora na mesma cidade que o Will nº1. Isaac marca um encontro para que ele e seu namorado finalmente se conheçam e é aí que o cenário é montado para que os Graysons se cruzem. Will nº 1 acabou de ser barrado na entrada de um show que gostaria muito de ir e que provavelmente mudaria sua situação estranha com Jane, uma garota que faz parte da Aliança Gay-Hétero da escola, a qual Tiny é presidente. Nem Jane nem Will tem talento para entender sentimentos (e aceitá-los) e isso piora quando o ex-namorado dela reaparece.

“Se você não pode confiar nos próprios instintos, então vai confiar em quê?”

“Você pode confiar na ideia de que gostar de alguém, como regra, acaba mal.” O que é verdade. Gostar não leva ao sofrimento de vez em quando. Leva sempre. Página 27.

Sem poder assistir ao show, ele resolve tentar se divertir de outra forma para mostrar a Tiny e Jane que ele também teve uma noite incrível. É aí que ele decide ir a uma sex shop, que é justamente o local combinado para o encontro entre Isaac e Will nº2. Depois do choque inicial ao perceberem que possuem o mesmo nome, eles conversam e Will nº1 apresenta Tiny, que o encontra após o show, a Will nº2, e nesse momento a vida de ambos muda.

Não poderia ser um livro de John Green se não me arrancasse muitas risadas e lágrimas. Ele encontrou o parceiro perfeito para cumprir essa missão, pois o humor de David vai te fazer repensar inclusive o que escrevemos na internet.

“se alguém usar lol comigo, eu arranco o computador da parede e o acerto na cabeça mais próxima. afinal, as pessoas não estão laughing out loud, ou seja, rindo alto das coisas para as quais elas põem lol. […] ou <3. você acha que isso parece um coração? se sim, é porque nunca viu um escroto.” Página 39.

Will Grayson Will Grayson é uma história sobre a descoberta de quem realmente somos e uma reflexão sobre o que significamos para outras pessoas. Será que somos aqueles que brilham demais ou aqueles que se permitem ser ofuscados?

Para Will & Will (nome da versão brasileira do livro), dou 5 baldes de pipoca. Eu daria mais que isso se tivesse um CD com as músicas do espetáculo!

Você terá a chance de ganhar Will & Will, além de chances de ganhar outros prêmios. Vou explicar tudo direitinho agora.

Vamos aos prêmios! O primeiro sorteado receberá um exemplar de Will & Will

O segundo sorteado receberá 2 bottons de A Culpa é das Estrelas:will

Regras para o sorteio de aniversário do Livro & Pipoca:

1 – Você deve ser seguidor do blog. Se você ainda não é, basta digitar o seu e-mail nessa caixinha no canto superior direito da página, cujo título é Siga o L&P.

2 – Preencher esse formulário

2 – Ter um endereço de entrega no Brasil.

3 – O período de inscrição será até às 23:59 do dia 24/12/2013 (isso mesmo, véspera de Natal!)

4 – Caso sorteado, o ganhador terá 48 horas para fornecer os dados completos para envio (farei o contato via e-mail, o que você usar para seguir o blog)

Boa sorte!

Resenha: O Livro das Princesas – Meg Cabot, Paula Pimenta, Lauren Kate e Patrícia Barboza

Imagem

Eu lembro do dia em que vi no Twitter da Paula Pimenta a notícia sobre O Livro das Princesas. Minha reação imediata foi pensar: ‘nossa, é realmente uma ótima ideia!’ e em seguida, lembrei da entrevista online que fiz com a Paula para o Caçadora de Livros (na época do lançamento de MVFS1), quando ela me disse que estava lendo Insaciável, da Meg Cabot, e que a autora era uma das suas favoritas. Imaginei como seria escrever “com” alguém que você admira tanto. Quando falei disso com a Paula ao vivo e a cores (ainda preciso acreditar que aquilo realmente aconteceu) ela me deu um sorriso e a confirmação de que a sensação era realmente incrível.

Além de Paula e Meg, a Galera Record convidou Patrícia Barboza (uma das pessoas mais simpáticas que já conheci na vida! Sabe quando você olha para a pessoa e pensa: ‘Meu Deus, queria ser amiga dela!’ ? Exatamente.) Ela já tem vários livros publicados e inclusive uma série, As Mais, cuja resenha você verá muito em breve aqui no Livro & Pipoca. Por fim, Lauren Kate (da série Fallen) completa o time.

Antes de começar a resenha, preciso contar um pouco sobre a minha experiência na sessão de autógrafos do livro aqui em Natal. Para isso, fiz um mini vídeo para vocês. Preciso contar do meu alívio por ninguém ter filmado minha reação quando vi Paula Pimenta e Patrícia Barboza pela primeira vez. Sério, eu nunca tinha sentido nada parecido! O sangue do meu corpo resolveu se concentrar em minhas mãos, que começaram a formigar, e lágrimas surgiram dos meus olhos sem qualquer tipo de esforço, apenas para coroar a emoção do momento. Não imaginei que sentiria algo assim. Foi incrível. Em um breve resumo, cheguei ao shopping por volta das 11 da manhã e já havia uma fila na frente da Saraiva. Confesso que não esperei que tanta gente fosse aparecer (se você mora em Natal, sabe que a maioria das pessoas não lê muito) e fiquei muito feliz por ter sido surpreendida. Conheci pessoas incríveis na fila, fiz várias amizades (olha aí, o poder da leitura unindo as pessoas!) que me ajudaram a passar as primeiras 6 horas na fila até a hora em que Paula e Patrícia chegaram e que ficaram comigo nas outras 6 horas esperando a sessão acabar para falarmos com as duas com mais calma. Infelizmente, quando faltavam 3 pessoas na fila do autógrafo, tive que ir embora! No entanto, as ótimas lembranças do dia continuarão no meu coração.

No vídeo, vocês poderão ver um breve momento em que elas autografam os livros e algumas fotos da fila! Mais de 300 senhas foram distribuidas, sucesso total. Esta sou eu com a Patrícia Barboza e a Paula Pimenta! Minha felicidade era perceptível, não é mesmo?

Imagem

Agora, vamos ao que interessa! Na primeira orelha do livro, você já encontra uma espécie de Carta de Recomendação de ninguém mais, ninguém menos que a Princesa Mia Thermopolis! De cara, você já entra no clima do livro. O primeiro conto é da Meg Cabot, que adaptou A Bela e a Fera para uma versão moderna, a qual deu o título de “A Modelo e o Monstro”.

A Belle da história é uma modelo muito famosa e é convidada para viajar num cruzeiro chiquérrimo com destino a São Paulo (créditos à Meg por citar o Brasil!). Ela não embarca sozinha, está acompanhada de seu pai, recém casado, da esposa dele, Vivian e da filha dela, Penny. Logo no início, Belle vê um homem com ar misterioso na sacada do quarto mais caro do navio e não consegue tirá-lo da cabeça. Muita coisa acontece antes deles finalmente se encontrarem e Belle descobrir porque ele não sai do quarto e tem tendência a ficar em locais escuros.

O amor de Belle pelos livros é algo que Meg dá grande destaque no conto, sem perder a essência original. O conto começa num ritmo incrível e vai se perdendo ao longo das páginas, mas não deixa de ser uma boa leitura – principalmente para quem está começando a se interessar pelo mundo dos livros agora.

Resenha: Um Homem de Sorte - Nicholas Sparks

Para a “Modelo e o Monstro”.

O segundo conto é a “Princesa Pop”, adaptação da Cinderella, escrita pela Paula Pimenta. Todos os ingredientes necessários para uma ótima história aparecem nele: música, romance, adversidades e um casal muito fofo que te deixa torcendo para que fiquem juntos. A personagem principal é a Cintia, que está no último ano do colégio e tem na música uma válvula de escape para os problemas que ela não pode controlar. Os pais tiveram uma separação difícil que resultou na mudança de sua mãe para o Japão, um novo casamento para o seu pai e uma vida completamente diferente para ela, ao ter que morar com a tia.

O mundo de Cintia desabou e as cores foram embora de sua vida – inclusive nas roupas. Tudo isso começa a mudar quando ela é convidada para tocar na festa das enteadas do pai, que estavam fazendo 15 anos. O problema é que o pai de Cintia não sabia sobre seu trabalho: ela era DJ. Ele havia obrigado a garota a aparecer na festa ou ela não teria algo que queria muito. Como aparecer na festa e ser a DJ, sem que seu pai notasse? É aí que a história começa e você se apaixona. Não estou brincando quando digo que você se apaixona. Mesmo. Porque é lá que você conhece Fredy Prince, um cantor super famoso entre as adolescentes e que fora contratado para fazer um show na festa. Como Cintia se envolve com Fredy – quem ela detesta, só para constar – você só descobre lendo! Te garanto, você não vai conseguir esquecer Fredy tão fácil.

f46e3-5pipocas

 Para “Princesa Pop”.

O próximo conto é da Lauren Kate, que escolheu se basear em A Bela Adormecida e se chama “Eclipse do Unicórnio”. As 3 primeiras páginas do conto vão te instigar, você vai pensar ‘nossa, essa história vai ser ótima’ e, infelizmente, isso não é verdade. A impressão que dá é que não houve muito esforço na hora de escrever, o que é muito chato, considerando que existem contos muito bons no livro e que você pode perceber o quanto as autoras se empenharam neles. Você se depara com os nomes dos personagens principais: Thalia e Percy e não consegue pensar em outra coisa a não ser: RICK RIORDAN.

Enfim, a história fala da princesa Thalia, que foi amaldiçoada com o sono eterno. Percy é um garoto americano que acabou de terminar um relacionamento e está fazendo uma excursão com sua turma para a França. Lá, ele visita um castelo quando se dispersa do grupo e percebe a existência de um outro castelo, com aparência mágica, e resolve conhecê-lo. Como Percy consegue quebrar a magia que protegia o castelo da entrada de qualquer pessoa e encontra Thalia, você só descobrirá lendo.

01c36-3pipocasPara “Eclipse do Unicórnio”. 
O último conto do livro surge para te alegrar depois da decepção do anterior. É “Do Alto da Torre”, a versão de Rapunzel da Patrícia Barboza. O conto, assim como “Princesa Pop”, tem tudo para te fazer se apaixonar: uma grande influência da Katy Perry, covers do Youtube, um cara super fofo e muita confusão! A personagem principal se chama Camila, uma garota que lida com algo que muita gente pode se identificar (eu, inclusive): paga uma promessa feita por outras pessoas. Ela não poderia cortar seu cabelo até o dia do aniversário de 15 anos. Seria fácil se a promessa tivesse sido feita quando Camila tinha 14 anos, mas não – ela tinha apenas onze. ONZE!

Seu grande sonho é ser uma cantora de sucesso e ela conta com a ajuda de Pedro, seu colega de sala super fofo (que Camila é muito cega para enxergar) para manter um canal no Youtube, chamado Do Alto da Torre, onde postam vídeos dela cantando suas músicas favoritas. O canal é um sucesso, mas ninguém sabe que Camila é a cantora dos vídeos, pois, sua Madrinha (com quem ela mora) é muito rígida e jamais permitiria que ela fizesse aquilo. O que acontece quando Camila finalmente completa 15 anos, corta o cabelo e se inscreve num show de talentos da escola formam a receita perfeita para um conto que vai te conquistar!

f46e3-5pipocas

 Para “Do Alto da Torre”.

Preciso dizer que eu amaria se “Princesa Pop”, “Do Alto da Torre” e “A Modelo e o Monstro” fossem transformados em livros! Alô? Galera Record? Está me ouvindo?

Eu poderia dar vários baldes de pipoca para “O Livro das Princesas” pela capa, que é a coisa mais fofa desse mundo e pelas ilustrações que antecedem cada conto. Lindo!

p.s: eu poderia dar ainda mais baldes de pipoca pelas citações de Kate e William, One Direction e Katy Perry ao longo dos contos. Tenho certeza que você daria também!

Resenha + Promoção: "Liberte Meu Coração" – Meg Cabot

Esqueça a escrita jovem de Meg Cabot nos Diários da Princesa, Cabeça de Vento e inclusive Ela Foi Até o Fim. Em Liberte Meu Coração, Meg parece ter crescido com a própria personagem que criou, Mia Thermopolis e cria uma história bem mais adulta, super envolvente, divertida e até sexy em algumas partes. O livro é diferente de tudo que você já leu vindo de Meg – acho que Mia a influenciou muito bem! =)

 A história gira em torno da Bela Finn, apelido para Finnula – uma jovem um tanto rebelde que vive na Inglaterra na época do Trovadorismo e é a versão feminina para algumas características de Robin Hood. Não que ela roube dos ricos para dar aos pobres – não literalmente. Ela é a melhor caçadora de toda a região e lida com o arco e flecha como ninguém, usando essa habilidade para caçar os animais da propriedade do Conde de Stephensgate, que está desaparecido há mais de 10 anos, depois de ter ido para a Terra Santa, lutar nas Cruzadas. Tudo isso porque o primo dele, que ficou encarregado de comandar a região quando o Conde Pai faleceu, só queria saber de enriquecer seu bolso e empobrecer os servos, triplicando tributos e fazendo muitos morrerem de fome. Finnula aproveita seu dom para colocar comida na mesa de muitos servos, e com isso é bastante querida em toda a região.


Apesar da habilidade com a flecha, Finnula seria incapaz de machucar alguém propositalmente – mas tudo muda quando sua irmã mais nova, Mellana, se envolve em uma série de problemas e gasta todo o dinheiro do seu dote com vestidos e bugigangas, o que a impede de se casar com o rapaz que ama, que é um trovador e nada tem além de seu instrumento musical e uma mula. Finn promete fazer o que a irmã pedir antes mesmo de saber o que era – e acaba se metendo na maior enrascada de sua vida. Terá de sequestrar um cavaleiro e pedir um resgate em troca, para recuperar o dote da irmã. Como promessa é dívida para Finnula, ela sequestra um cavaleiro e jamais imagina que o que era para durar apenas por dois dias, pode mudar a vida dela por completo.

Tudo isso porque ela sequestra ninguém mais ninguém menos que Hugo Fitzstephen, o conde que estava nas Cruzadas por mais de dez anos, em sua viagem de volta a região. Finnula o captura com seu poder e charme feminino – e talvez não tenha capturado apenas o corpo de Hugo, mas também seu coração. O que ela imaginou que fosse ser uma tarefa fácil, se torna complicada quando ela e Hugo começam a discutir sem parar, e principalmente quando uma química inegável surge entre os dois.
 “Ele não sabia se queria surrá-la ou beijá-la”. Página 68
“Parecia que o desejo de bater nele era o mesmo de beijá-lo, embora tenha descoberto que beijá-lo era infinitamente mais prazeroso…”  página 140

Como Hugo e Finnula fugirão dessa química, como ele conseguirá escapar da bela sequestradora e como ela conseguirá o resgate – sem saber quase nada sobre o tal Hugh que sequestrou – você só vai saber lendo! Se eu contar mais, conto o livro inteiro!

Finnula Crais não é a mocinha que você costuma encontrar nos livros. Ela é forte, determinada, guerreira e nem um pouco vaidosa. Hugo é um conquistador, esbanja dinheiro e ao mesmo tempo é incrivelmente humilde. A construção dos personagens foi impecável!
Vou colar aqui um pedaço do meu histórico de leitura do livro no Skoob:


29/12/2011
41% (164 de 404)

Totalmente apaixonada por Hugo. É macho na hora de ser macho, é delicado quando deve ser e a quantidade de sorrisos que distribuiu me deixa maravilhada. Consigo imaginar a Anne Hathaway como Finnula claramente. E talvez o Henry Cavill ou o Gerard Butler como Hugo!
Para quem não conhece o Henry Cavill, coloco aqui uma foto dele exatamente como imagino Hugo, e uma foto de Anne – com as tranças da Bela Finn. A melhor quote do livro, sem dúvidas, é esta aqui:

“O inimigo não se ocupa com lutas de espadas, meu garoto. As armas dos inimigos são consideravelmente mais sofisticadas!”
“Meu lorde?”
“O inimigo usa olhares atraentes e quadris que cortam o ar…” – página 284″ 
Para “Liberte Meu Coração” – de Meg Cabot, publicada aqui no Brasil pela Galera Record, dou as primeiras 5 pipocas do blog! No primeiro post do ano, na primeira resenha e primeira promoção do blog! É mais que especial! Coloquem o livro em suas listas, vocês não vão se arrepender, MESMO!


Para comemorar a chegada de 2012 e as primeiras 5 Pipocas do Livro & Pipoca, uma promoção incrível pra você! Que tal ganhar “Liberte Meu Coração”? Para concorrer, é muito fácil! Basta você:

– Seguir o blog pelo Google Friend Connect
– Comentar aqui na resenha com o que você achou, além do seu e-mail e twitter
– Residir no Brasil

Mas eu, pelo menos, quando estou concorrendo em promoções em outros blogs, adoro ter chances extras, e você? Para chances extras:

– Seguir o @LivrosPipoca no twitter [+1 comentário] – no comentário, diga seu twitter
– Comentar em qualquer post do blog posterior à resenha de hoje [+1]
– Curtir a página do Livro & Pipoca no Facebook e dizer seu nome de seguidor: http://www.facebook.com/pages/Livro-Pipoca/247130128682305[+1 comentário]
– Twittar a frase: “ Quero Libertar meu Coração com a ajuda do blog @LivrosPipoca http://migre.me/7pbPB “ [+1 comentário] com o link permanente do seu tweet
– Indicou um amigo para seguir o blog? Comente mais uma vez e diga o nome do seu amigo! 
A promoção vai até o dia 10/02/2011, às 23:59. O resultado será divulgado no dia seguinte via twitter, facebook e o sorteado receberá um e-mail, o qual deve responder em até 72 horas. Caso contrário, um novo sorteio será realizado.
 Boa sorte, bookaholics! 

Resultado:
Update 13/02/2012: Parabéns Flávia Pachêco!!!